• Webbanner Mosca
  • Minimanual virtual Planserv
  • Cadastro de Mídias na Secom

Noticias

11/04/2017 15:10

ADAB erradica focos da praga Cochonilha do Carmim para evitar disseminação na Bahia

ADAB erradica focos da praga Cochonilha do Carmim para evitar disseminação na Bahia



Os levantamentos fitossanitários realizados em fevereiro do corrente ano pelos fiscais da ADAB identificaram, pela primeira vez no território baiano, a presença da praga Cochonilha do Carmim - Dactylopius opuntiae, em uma propriedade do povoado Salgado dos Benícios, município de Glória, região de Paulo Afonso, divisa com o estado de Pernambuco.

A Coordenação do Programa de Prevenção e Controle da Cochonilha do Carmim montou equipes de fiscais agropecuários e técnicos de defesa fitossanitária para o rastreamento, monitoramento de novos focos e sua erradicação. Até o dia 30 de março foram vistoriadas no município de Glória 234 propriedades e, encontrados e erradicados, 19 focos da Cochonilha do Carmim.

As vistorias continuam sendo realizadas, agora focadas principalmente no município de Paulo Afonso, além da execução de outras ações para evitar a disseminação da praga no estado da Bahia.

Com a presença do Diretor de Defesa Sanitária Vegetal, Armando Sá Nascimento Filho, foram realizadas duas reuniões com os prefeitos de Glória - David Cavalcanti e de Paulo Afonso - Luiz Barbosa de Deus, que demonstraram grande preocupação e interesse em participar da luta de combate a esta praga. As prefeituras se comprometeram em desenvolver gestões para a distribuição de mudas (raquetes) de cultivares de palma resistente ao ataque da Cochonilha do Carmim, formando um cinturão de palma resistente em localidades de Paulo Afonso para conter e erradicar a praga na região.

Cochonilha do Carmim

A Cochonilha do Carmim é atualmente a mais importante praga da Palma Forrageira. Trata-se de um inseto de tamanho de 3 a 4 mm, sendo que a fêmea se assemelha a um carrapato e quando esmagada surge um líquido vermelho (ácido carmínico) muito utilizado na indústria de alimentos, cosméticos e vestuários.
Para se alimentar a cochonilha suga a seiva da palma e inocula toxinas resultando no enfraquecimento da planta, amarelecimento e a queda dos cladódios (raquetes). Em ataques severos e sem medidas de controle, pode ocorrer a morte da planta e destruição do palmal (Cavalcanti et al., 2001).

Albany Leite Lopes
- Fiscal Estadual Agropecuário
Coordenador do Programa de Prevenção e Controle da Cochonilha do Carmim


Wagner Machado
Assessoria de Comunicação
noticia.ascom@adab.ba.gov.br
www.adab.ba.gov.br
Tel./Fax: (71) 3116-8461


Fonte: ASCOM/ADAB-BA

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.