• Minimanual virtual Planserv
  • Cadastro de Mídias na Secom

Noticias

20/07/2017 11:10

PRODUTORES DE COCO DO MUNICÍPIO DO CONDE DEVEM FICAR ALERTAS AO ÁCARO-VERMELHO-DAS-PALMEIRAS

PRODUTORES DE COCO DO MUNICÍPIO DO CONDE DEVEM FICAR ALERTAS AO ÁCARO-VERMELHO-DAS-PALMEIRAS


Após levantamento de detecção realizado na última quarta feira (12) no município do Conde, a Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia - ADAB, órgão vinculado à Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura - SEAGRI, emitiu um alerta aos produtores, depois da detecção do ácaro-vermelho-das-palmeiras (Raoiella indica) em uma área bastante expressiva de cultivo de coco.

Sendo a cocoicultura a principal atividade agrícola do município, com uma área que abrange cerca de 25.000 hectares, o ácaro-vermelho-das-palmeiras representa uma séria ameaça à lavoura de coco, já que o coqueiro é seu hospedeiro preferencial, assim como bananeiras, outras palmeiras e plantas ornamentais.

Devido à constatação da presença desta praga, a ADAB vem realizando diversas ações no sentido de informar aos produtores os cuidados que devem ser adotados, tendo em vista aos grandes prejuízos que podem ocorrer na produção de coco, gerando um impacto negativo na economia da região, com redução na geração de empregos.

De acordo com esta Agência, é preciso que ocorra o controle também no trânsito de veículos, pessoas, máquinas e ferramentas nas áreas de plantio.

Já estão sendo implementadas medidas estratégicas com o objetivo de impedir a disseminação do ácaro-vermelho-das-palmeiras para outras localidades vizinhas. A grande preocupação é que a praga chegue aos pólos de produção comercial de coco e banana do estado.

Considerando que até este momento não existe no Brasil produto químico registrado para combate ao ácaro-vermelho-das-palmeiras, a recomendação é pulverizar a planta com uma solução composta de óleo bruto (seja de algodão, coco ou azeite de dendê), água e detergente neutro. As pulverizações deverão ser direcionadas para a face inferior dos folíolos, realizando-se inicialmente três aplicações com intervalos de 15 dias e, posteriormente, a cada 30 dias, mantendo a adubação adequada das plantas e bom estado de umidade do solo, para assegurar maior produção de frutos.



--
Wagner Machado
Assessoria de Comunicação
www.adab.ba.gov.br
noticia.ascom@adab.ba.gov.br
Para informações gerais sobre a ADAB, gentileza ligar: (71) 3116-8400
Para falar sobre assunto relacionado exclusivamente à Assessoria de Comunicação:
Tel./Fax: (71) 3116-8461


Fonte: ASCOM/ADAB-BA

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.