• Minimanual virtual Planserv
  • Cadastro de Mídias na Secom
  • Banner Recadastramento do Servidor

Projeto Fitossanitário de Controle da Lagarta Parda na Bahia

 

Lagarta

Ainda que sejam antigos os relatos da ocorrência de lagartas desfolhadoras em florestas de eucalipto no Brasil, para as Regiões Sul e Extremo Sul da Bahia é fato recente, onde produtores de eucalipto, café e cacau atestaram sobre o ataque da Lagarta Parda em seus plantios, de maneira que se faz necessário uma intervenção no setor, para levar conhecimento aos produtores quanto à adoção de novas práticas de controle através de ações imediatas e eficientes para o combate à praga.

Apesar de existirem 10 espécies de lagartas desfolhadoras no Brasil, a lagarta parda do eucalipto Thyrinteina arnobia (Lepidoptera: Geometridae) é a principal espécie, com a maioria das corrências no campo.

O recente surto de Thyrinteina arnobia na região Sul e Extremo Sul da Bahia necessitam de uma ampla atenção dos produtores, em decorrência ao seu pouco conhecimento acerca desta nova praga, com objetivo de harmonização das ações para o seu controle.

Visando oferecer ao produtor de café, cacau, eucalipto e outras culturas hospedeiras da praga, respaldo técnico/científico fundamentado em estudos de sua biologia, hospedeiros, inimigos naturais, no monitoramento populacional e em projeções de possíveis danos, para indicação da ação mais recomendada, em determinado tempo, visando maior eficiência no controle.

Dessa forma, foi criada pela diretoria geral da ADAB, através da Portaria Estadual Nº258 de 18 de setembro de 2015, cuja assembleia para constituição foi realizada em 02 de outubro de 2015 a Comissão Técnica Regional do Sul e Extremo Sul da Bahia, estruturando e lançando o Programa Fitossanitário de Controle da Lagarta Parda na Bahia – PFCLP.
A Comissão Técnica Regional - CTR, é formada por representantes das instituições: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento -

MAPA/SFA/BA; Secretaria de Agricultura do Estado da Bahia – SEAGRI; Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia – ADAB; Embrapa Tabuleiros e Florestas – EMBRAPA; Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira – CEPLAC; Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia – FAEB; Confederação de Agricultura e Pecuária da Bahia – CNA; Associação dos Produtores Apícolas de Itabela – APISBELA; Associação dos Produtores de Eucalipto do Extremo Sul da Bahia – ASPEX; Associação Baiana das Empresas de Base Florestal – ABAF; 2 Tree Consultoria; Universidade Federal de São Carlos – UFSCAR; Secretarias de Agricultura Municipal e Sindicatos dos Produtores Rurais.


II – OBJETIVOS 


Geral:

Adotar medidas de controle da praga “lagarta desfolhadora” (Thyrinteina arnobia ou Lagarta Parda) no território baiano.

Específicos:

* Capacitar e dar apoio técnico/logístico aos produtores de eucalipto, café e cacau do Sul e Extremo Sul da Bahia, visando o controle efetivo da Lagarta Parda;

* Difundir o conhecimento sobre a biologia da praga, seus hospedeiros e inimigos naturais;

* Efetuar o monitoramento para o controle da praga;

* Trabalhar o Manejo Integrado de Pragas, envolvendo o controle biológico - ferramenta que prioriza a preservação ambiental e a saúde humana;

* Formar uma rede regional de informações para unificação da tomada de decisão no controle da praga;

* Estabelecer parcerias com Prefeituras Municipais, Instituições de Ensino e Pesquisa, Sindicatos, Associações de Produtores Rurais e Indústrias do setor.


Coordenador:  Epaminondas Estevão Júnior 




Programa Fitossanitário de Controle da Lagarta Parda na Bahia

Recomendar esta página via e-mail: