• Banner Aftosa
  • Hemoba Prodeb

Noticias

14/06/2019 08:41

Produtos da agricultura familiar levam qualidade, tradição e sabor para festas juninas

O mês de junho chegou com todas as cores, aromas e sabores dos festejos juninos. Produtos da agricultura familiar, como milho, amendoim, laranja, mandioca ou aipim, dão cor e sabor às mesas de milhares de baianos e também são base para deliciosas receitas, a exemplo de bolos, pamonhas, canjicas, mingaus, quentão e licores.  

Neste ano, as festas serão ainda mais fartas. Segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a previsão é de aumento da produtividade do amendoim, mandioca e milho, em função das chuvas que vêm ocorrendo nos últimos meses.

Esses e outros produtos, como os ovos de galinhas caipiras, que não podem faltar nas receitas, e o bode assado, entre outras iguarias típicas das festas juninas, mostram todo o potencial, qualidade e diversidade da produção de agricultores familiares baianos, que vêm recebendo apoio técnico e financeiro do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). 

São ações que incluem desde o fortalecimento na base de produção, com a prestação de um serviço qualificado de assistência técnica e extensão rural (Ater), ao processo de agroindustrialização e comercialização da produção.

Mandioca

Cultivada por agricultores familiares em diversas regiões do estado, a mandioca faz parte da mesa dos baianos em farinhas, bolos, beijus, e é bastante consumida no período junino. A Bahia está entre os maiores produtores de mandioca do Brasil, ao lado do Pará, Paraná e Maranhão. A previsão do IBGE é de aumento de 21,6% na lavoura de mandioca no estado, com a produção de 1 milhão e 800 mil toneladas.

No município de Maragogipe, no Território de Identidade Recôncavo, as 35 famílias da Associação Comunitária de Brinco estão trabalhando em uma área que abrange 78 hectares de aipim, com um volume de produção anual de 14 toneladas por hectare. O produto é comercializado in natura e no formato embalado e resfriado, para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e nas feiras livres do município.

“Tomo mundo aqui está feliz depois da agroindústria instalada pelo Governo do Estado. A perspectiva é a melhor possível. Somente no mês de junho estão sendo entregues 1,2 mil quilos de produto embalado e resfriado e 2,1 mil in natura, e mais 500 quilos de aipim embalado”, ressaltou o representante da associação, Antônio José Barbosa.

As famílias da comunidade de Brinco também cultivam o amendoim, produto que é o sexto no ranking nacional e primeiro no Nordeste, em volume de produção. A expectativa é que a comunidade comercialize, para o PAA e em feiras locais, 10 mil quilos de amendoim.

Produzido basicamente pela agricultura familiar, o amendoim é um dos protagonistas das festas juninas na Bahia. Boa parte da produção do estado vem de municípios do Recôncavo, a exemplo de Maragogipe, Laje, Santo Antônio de Jesus, São Felipe, Alagoinhas e Jaguaripe, e no Território de Identidade Litoral Norte e Agreste Baiano. Mais informações estão disponíveis no site da SDR.

Fonte: Ascom / SDR

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.