• VAZIO SANITÁRIO DA SOJA

Noticias

30/06/2020 17:00

ADAB alerta para cuidados com moscas-dos-estábulos

A Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB) tem intensificado o alerta aos produtores rurais sobre os problemas gerados pela “mosca dos estábulos” ou “mosca da vinhaça” (Stomoxys calcitrans), responsável por causar prejuízos à pecuária bovina e agricultura sucroalcooleira em alguns estados do Brasil.

Semelhante à mosca comum, a espécie se alimenta do sangue de animais de criação, podendo atacar o homem. Esses insetos voam por um raio de até 5 km, três vezes ao dia para se alimentar.

No extremo sul da Bahia, os impactos trazidos pela mosca acontecem durante todo o ano, mas durante os meses mais frios, entre junho e agosto, os problemas são agravados com a colheita de café e inicio do plantio de mamão, que utiliza cama de aviário como substrato orgânico.

A mosca-dos-estábulos é um vetor importante na transmissão de enfermidades, a exemplo da Anemia Infecciosa Equina e Tripanosomíase. Os cuidados são fundamentais para evitar também a Encefalopatia Espongiforme Bovina- EEB (Mal da Vaca louca) colocando o status internacional do Brasil em risco.

Portarias publicadas pela ADAB reforçam a importância de maior atenção e cuidados para evitar a infestação da espécie.

“É preciso que os produtores estejam atentos, evitando o armazenamento ou uso indevido de palha de café, esterco de galinha (cama de aviário) ou outros materiais como fonte de matéria orgânica em lavouras. Caso não sigam o que determina a legislação poderão responder processo com base no Art 259 do código penal por difusão de pragas e doenças”, enfatiza o fiscal estadual agropecuário Epaminondas Peixoto.


a


a


 

Dicas para combate à mosca-do-estábulos

 

  Em palhas de café: Queimar a palha nas fornalhas durante a secagem do café.

  Realizar compostagem: Acumulando pilhas de palha com até 3m de largura e 1,5 m de altura, empilhar em camadas de 30cm, umedecer bem cada uma das camadas, revolver a pilha de material após 7 dias pela primeira vez, depois repetir a operação a cada 15 dias até completar o ciclo de 45 a 60 dias. Aplicar o substrato tratado na lavoura formando camadas de no máximo 5 cm de altura.

  Em cama de aviário: Realizar a compostagem seguindo as orientações anteriores.

Aplicar mosquecida ou cal virgem, cobrir com uma lona plástica, aguardar a ação do produto durante o período de 24 a 48 h e aplicar na lavoura em sulcos e cobrir 100% do material.


a

Fonte: ASCOM / ADAB

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.