MÓDULO AGROTÓXICO/ADAB

A Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB), órgão vinculado à
Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aqüicultura – SEAGRI, na
condição de OEDSV (Órgão Estadual de Defesa Sanitária Vegetal), fiscaliza o
comércio e o uso de agrotóxicos e, portanto, demanda uma estrutura de gestão de
informações que possibilite e dê suporte à efetividade dos processos fiscalizatórios.
Sendo necessário dispor de uma ferramenta que permita acompanhar,
supervisionar e quando necessário redirecionar o projeto de fiscalização do
comércio e uso no Estado da Bahia, dentro desta perspectiva é que foi construído o
Módulo de Agrotóxico no SIAPEC3.

O SIAPEC3 - Sistema de Integração Agropecuária tem atuação atendendo
demandas de fiscalização agropecuária de diversos segmentos do setor produtivo
com ênfase nas áreas animal e vegetal, agora trará novos benefícios através do
novo módulo de agrotóxicos, possibilitando integração de toda cadeia agropecuária
estadual permitindo o combate aos produtos falsificados, ilegais ou clandestinos,
gerando rastreabilidade do comércio, uso e aplicação de agrotóxicos e melhorando
o sistema de logística reversa.

Registrantes:
Em breve serão enviadas informações com prazos e um tutorial para os
fabricantes/registrantes, com orientações sobre o primeiro acesso ao sistema para
validação das informações que constam no banco de dados já existente,
lançamentos dos produtos cadastrados no Estado e que não estão no Banco de
dados, além de solicitações de novos cadastramentos e atualizações de produtos.

Revendas:
O módulo de agrotóxicos do Siapec é uma ferramenta que permitirá controlar os
estoques, os registros de entrada e saída de produtos, além da emissão de
receituários agronômicos. Em breve serão disponibilizadas informações e
orientações sobre o acesso de cada empreendimento, assim como o prazo para as
adequações.

Equipe: DDSV/CORFI

Ofício Circular MAPA Nº 14/2022- Sanidade Vegetal

Assunto: Interceptações pela União Europeia de Xanthomonas citri pv. citri em frutas
frescas de Lima-Ácida (Citrus latifolia) provenientes do Brasil.

Informação Vacinação Brucelose

COMUNICADO AO MÉDICO VETERINÁRIO SETOR PRIVADO E DO SERVIÇO OFICIAL

Desde 21 de dezembro de 2020 foi iniciado o funcionamento de um novo sistema de Defesa Agropecuária - SIAPEC 3 - para todos os usuários internos e externos.

Foi solicitado o prazo de 30 dias - até o dia 24 de março de 2021, o recadastramento no sistema de todos os médicos veterinários da iniciativa privada que atuam no PNCEBT com a vacinação da Brucelose.

Após este prazo, a emissão de numeração de receituário e certificado de vacinação de brucelose será fornecida pelo sistema de forma eletrônica e integrada às revendas de vacina de brucelose do estado.

Para recadastramento, acesse o Portal de Serviços Siapec3, clique em "Médico veterinário" e anexe os documentos solicitados.

Em seguida, procure o médico veterinário do serviço oficial que atua na região para realizar a validação.

Link para o pré-cadastro:  https://siapec3.adab.ba.gov.br/siapec3/portaldeservicos.wsp

ATENÇÃO PRODUTOR RURAL

Fique atento ao calendário de vacinação contra Brucelose que consta sobre sua propriedade. Bezerras entre 03 e 08 meses de idade deverão estar vacinadas.

Conforme a instrução normativa SDA número 10 do MAPA, a emissão de guia de trânsito animal – GTA para circulação de bovinos e bubalinos, para qualquer que seja a finalidade, fica condicionada à comprovação de vacinação obrigatória contra Brucelose na propriedade de origem.

ATENÇÃO PASSO A PASSO

Lançamento de vacinação de Brucelose, no momento, está em "vacinação contigenciada", no SIAPEC 3. Segue abaixo o passo a passo: Gestão agropecuária > Contingências > Revenda > Declaração de vacinação fora do controle da revendedora de vacina.

Para o lançamento da vacina que é obrigatória, deverá ser preenchido o cadastro. No campo "Veterinário credenciado" ,  será inserido o CPF do médico veterinário, sendo este do serviço oficial ou não. Se ao digitar, não aparecer o nome, provavelmente o profissional não está cadastrado em "Veterinários" no sistema.

Plano de Contingência para Peste Suína Africana

Documento para nortear as ações que têm como propósitos descrever os objetivos, os princípios e as estratégias da resposta emergencial à PSA, as estruturas e a organização necessárias à implantação e gerenciamento das atividades em campo e as operações específicas para identificação, contenção e eliminação de focos de PSA, com vistas ao restabelecimento da condição sanitária do País.
Este documento está também à disposição no site do Mapa pelo link:

https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/noticias-2022/mapa-divulga-plano-de-contingencia-para-peste-suina-africana